Oficinas darão origem a uma Orquestra

Uma das novidades do Festival Viva Percussão este ano são as oficinas de instrumentos presenciais para jovens de 7 a 16 anos, na ONG Dom Pixote, no Morro dos Macacos. A ideia é deixar como legado a Orquestra Viva Percussão que terá atividades frequentes na comunidade.
O projeto ministrará duas oficinas de confecção de instrumentos musicais étnicos e apresentações. Queremos potencializar talentos da favela e transformar esses jovens em multiplicadores nas atividades culturais e educativas realizadas junto a ONG Dom Pixote”, explica Marcelo.

Edição Verão

2021

A quarta edição do Festival Viva Percussão acontecerá poucos dias antes do Carnaval, cheio de participações especiais. A versão 2021 conta com o apoio da Lei Aldir Blanc e terá workshops online e apresentações musicais. Além disso, incluirá oficinas presenciais no Instituto Dom Pixote, no Morro dos Macacos no início do mês de março. O evento será transmitido no dia 13 de fevereiro, a partir das 14h (workshops) e 18h (shows), pelo Canal do YouTube do Viva Percussão.
A programação do dia 13 começa às 14h com as Oficinas de Percussão Brasileira. O primeiro tema é percussão afro-brasileira, com as dicas e ensinamentos especiais de Djalma Corrêa (14h) e de Carlos Negreiros (15h). Em seguida, Beloba (16h) e Marcos Esguleba (17h) vão falar e mostrar a percussão do samba.
Entre as atrações está Marcos Suzano, que participa do Festival desde sua primeira edição, em 2018. Este ano, assim como em 2019, ele será o curador do evento. Sendo assim, é ele que vai abrir as apresentações musicais do Festival Viva Percussão com um show solo, às 18h.
Em seguida participarão Marco Lobo (18h30), o diretor musical Tuti Rodrigues e Fabrício Reis (19h30), Lan Lanh (20h30). Marcelo Amaro e Joás Santos vão encerrar a programação às 21h.

Confira a programação completa

Festival Viva Percussão de Verão

Dia 13 de fevereiro de 2021, a partir das 14h00

Canal do Viva Percussão no YouTube

Workshops

14h – Djalma Corrêa Percussão afro-brasileira (afinação e a utilização do trio de congas, o uso dos sinos na percussão e toques no grande tambor, o sopapo)

15h – Carlos Negreiros Percussão afro-brasileira (uso da voz na percussão, tambor de língua e toques no atabaque)

16h – Beloba Percussão de samba (Tantã e a caixa de guerra)

17h – Marcos Esguleba – Percussão de samba (pandeiro, repique de mão, tamborim e prato e faca)

Créditos

Secretaria Municipal de Cultura através da Lei Federal Emergencial Aldir Blanc apresentam:
Festival Viva Percussão

Produção Musical: Marcelo Amaro
Produção Executiva: Marcelo Amaro e Espiral Soluções Socioculturais
Curadoria: Marcos Suzano
Direção Musical: Tuti Rodrigues
Consultoria de Marketing Digital: Alê Periard
Marketing Digital: Blackbird
Assessoria de Imprensa: Simbiose Conteúdo
Design: Dagema Soluções Criativas
Transmissão Ao Vivo: Jovelina Filmes
Apoio: Dom Pixote
Realização: Viva Percussão

Terceira Edição

2020

Na terceira edição do festival eis que uma pandemia assolou o mundo, o COVID-19 exigiu isolamento social e vários eventos foram cancelados, porém era hora de se reinventar e por meio de muito trabalho, dedicação e amor pela percussão, é claro, decidimos realizar a terceira edição do Festival Viva Percussão.
Seguindo as orientações dos órgãos responsáveis, nossa edição foi realizada mais uma vez de forma independente e, dessa vez, online reunindo 32 percussionistas do Brasil inteiro.
Utilizando vídeos já gravados pelos participantes e alguns vídeos feitos exclusivamente para o Festival a exibição foi realizada pelo site e App Sound Club Live contando um muitos acessos e repercussão na mídia especializada.

Equipe

Produção Executiva: Marabô Produções Culturais

Produção Artística e Musical: Marcelo Amaro

Editor: Hopi Chapman


Marketing, Assessoria de Imprensa e Transmissão: Sound Club Live

Consultoria de Marketing Digital: Alê Periard



Apoio: Contemporânea, 
RS Musical
, D Comunicação e Blackbird

Segunda Edição

2019

Realizado no Hotel Selina Lapa (RJ), a segunda edição do festival Viva Percussão, com curadoria do percussionista Marcos Suzano, direção e produção de Marcelo Amaro, homenageou os percussionistas Beloba e Marcus Esguleba.
Como esquenta para o festival, uma oficina de iniciação à percussão brasileira, ministrada por Marcelo Amaro, foi realizada em 5 encontros aos sábados abertos ao público.

O Festival Viva Percussão, uma produção totalmente independente, contou com 5 shows (Pandeiro Repique Duo, Marcos Suzano, Denbaea, Joás Santos e Batuqueiros da Lapa), Workshop de Tantan com Beloba; Workshop de Cuíca Paulinho Bicolor e o Seminário “A percussão brasileira” com Marcelo Amaro.

Primeira Edição

2018

Em meados de abril de 2018, a produtora do Teatro Rival, Fernanda Santos sugeriu duas datas para o mês de Outubro para a realização de um show do músico Marcelo Amaro, então eis que a data de 16 de Outubro resplandeceu, uma terça-feira. Essa data não foi em vão, pois comemora-se o dia do percussionista brasileiro. Portanto, o show "Marcelo Amaro e Convidados" mudou para "Marcelo Amaro, Viva a Percussão".
O Encontro foi idealizado, realizado e dirigido por Amaro, juntamente com o percussionista Tuti Rodrigues e o coletivo Viva a Percussão, mais a produção artística de Renata Ribeiro e Roberta Moraes. O projeto reuniu cerca de 30 grandes percussionistas, além das cantoras Anaadi, Didi Assis, Maryzelia, Manu Nascimento, Fabiola Machado e dos cantores Nego Álvaro, Makley Matos e Gilmar Simpatia celebrando o dia do(a) percussionista brasileiro(a).

Equipe

Marcelo Amaro – idealizador, realizador, produtor musical, percussionista, cantor, direção musical, roteiro, percussão e voz.

Tuti Rodrigues – direção musical, roteiro e percussão.

Produção Artística – Renata Ribeiro e Roberta Moraes

Carla Vieira – Fotografia

Tally Campos Salva – Filmagem e Edição

Michele Saraiva – Finalização

Serginho – PA

Joacyr – Roadie

Cris Portella – Apoiadora do projeto.

Teatro Rival Petrobrás

Realização – Coletivo Viva a Percussão

16 de Outubro de 2018.

Viva Percussão © 2021 | Desenvolvido por Blackbird